Distribuição aleatoria…um tanto quanto previsivel…

É extremamente interessante observar como as pessoas se distribuem em uma sala de aula,onde existem mais cadeiras do que pessoas inscritas no curso. Talvez vocês não se interessem por isso, mas honestamente eu acho um fenômeno fascinante. Você aprende muito sobre indivíduos em geral observando como eles tomam decisões de qual posição elas ocuparão no espaço…
Em um ônibus por exemplo, levando em consideração que há lugares disponíveis, as pessoas ocuparão primeiramente os assentos da frente, depois os próximos da porta de saída, e em seguida os bancos mais altos (ainda estou tentando entender este fenômeno dos bancos mais altos…talvez seja complexo de inferioridade)…uma vez que todos estes assentos estão tomados, as pessoas ocuparão os espaços vazios, mas com uma condição: Se ha assentos completamente vazios, as pessoas preferirão ocupá-lo do que ocupar um assento próximo a uma outra pessoa, o que claramente indica uma necessidade, ou instinto de não se relacionar com desconhecidos, ou ter qualquer tipo de contato…

Mas na sala de aula, eu observo que nos últimos tempos há uma tendência de deslocamento do agrupamento de estudantes, sob as hipóteses que eu já havia mencionado. Desde os tempos remotos da humanidade, ou das salas de aula, estudantes tendem a se concentrar no fundo da sala de aula, não querendo fazer qualquer julgamento de valor a este respeito, mas somente uma observação atenciosa…
Nos ultimos tempos, algo curioso tem acontecido, estudantes tem mais e mais se concentrado ao redor da sala de aula, por isso eu quero dizer, nas bordas, paredes, deixando o meio da sala vazio…os estudantes parecem valorizar mais a proximidade com a parede do que efetivamente a distância do professor…e eu resolvi pensar no assunto…o que mudou?
A resposta, embora eu tenha demorado um pouco para perceber, era muito obvia…notebooks!!! As salas de aula estão ficando cheias de notebooks, e os notebooks precisam de bateria, tomadas ficam proximas às paredes.
Honestamente, eu acho que este é um fenômeno que não tem mais volta, pelo contrario, a tendência é crescer cada vez mais e mais…a pergunta é: Os professores estão preparados para lidar com isso? Os estudantes estão plugados, on line 24h por dia. Seja no computador, ou smart phones, a verdade é, as pessoas estão se tornando cada vez mais policrônicas do que monocrônicas – isso quer dizer que elas tendem a fazer muitas tarefas ao mesmo tempo, do que uma de cada vez. Isso, inevitavelmente significa que estudantes prestam menos atenção aos detalhes da aula, e mais numa idéia geral…diante disso, creio que hà duas opções: proibir computadores e celulares, numa espécie de volta à Idade Média, e remar contra a maré, ou novos métodos de ensinar…Acredito que este será o maior desafio deste século…