Agrofloresta vs. Modelo de Solow

Estive estudando com maior atenção o modelo de Solow, com recursos limitados (ex. Terras cultiváveis), e isto me fez refletir no modelo de Agrofloresta, que minha prima, estudante de Geografia, me apresentou. A princípio, a conclusão, ou tendência por assim dizer, dos dois modelos parecem ser por definição opostos. Não me arriscarei em grandes conclusões, uma vez que bem conheço o modelo de Solow, mas apenas marginalmente o modelo de Agrofloresta. Para ser mais precisa, conheço somente a sua definição, e fica bem claro, para qualquer cientista, seja na área de humanas, exatas ou biológicas, que qualquer forma de julgamento requer mais do que isso para a elaboração de inferências.

Portanto, estou aqui pedindo encarecidamente que geógrafos, bem como economistas, se disponham a contribuir com esta discussão. Me parece pouco produtivo que tenhamos duas ciências de tal importância como a Geografia e a Economia, que sejam capazes de conciliar argumentos individualmente de tal forma que se chegue a duas conclusões não somente distintas, como opostas, e por falta de indivíduos que se dediquem à interdisciplinariedade, ou mesmo por falta de diálogo, os argumentos fiquem perdidos, eternamente incompletos. É bem provável que não exista certo ou errado, mas sim um espectro mais complexo do que zero ou um.

Já em adiantamento, agradeço minha prima pela introdução ao assunto, que me permitiu abrir os olhos para um universo além do que a ciência econômica pudesse ir.