Como pode um peixe Vivo viver fora d’água fria?

Fish

 

Esta imagem me provocou reflexão. A princípio, o que chama atenção é a capacidade do peixe de pular de um aquário para o outro. É claramente um ser corajoso, pois um erro de cálculo e ele estaria fora d’água permanentemente, e estaria colocando em risco a própria vida. Podemos então concluir que qualquer mudança, qualquer ato de coragem envolve riscos, e somente aqueles que estão dispostos a superá-lo poderão vir a desfrutar de mudanças significativas em sua vida. A zona de conforto não tem este nome por acaso – Ela é confortável!!! Mas não te permite ir além, quebrar paradigmas, testar os seus próprios limites.

Em um segundo momento, o que mais me chamou atenção foi o fato de este peixe estar saindo de um aquário só dele, e indo para um aquário com outros peixes. Podemos fazer duas leituras:

  1. Este peixe não quer estar sozinho e precisa de companhia, por isso faz de tudo para conectar com outros seres vivos, e este objetivo vale tanto à pena, que ele arrisca a própria vida, quebra seus limites, rompe barreiras da água e do ar para consegui-lo.
  2. Este peixe conseguiu um aquário único, e não aproveitou este espaço, preferindo sacrificar seu espaço pessoal, sua originalidade para seguir os demais, em um aquário super lotado.

Foi aí que eu percebi que o peixe não perdeu sua originalidade para estar com os demais, foi sua própria originalidade que o permitiu chegar até eles, e seu aprendizado de pular entre aquários ficará com ele, para ir e vir quando lhe convir. Ele tem em suas nadadeiras o poder de aproveitar o melhor dos dois mundos. Ser original não significa estar sozinho, significa simplesmente ter um dom, uma habilidade, que ninguém mais tem, e o valor disso é incomensurável.