Ser e estar…

Uma coisa que sempre me incomodou na língua inglesa é o fato do verb to be assumir ambas as funções do verbo ser e do verbo estar, ficando a cargo do ouvinte ou do leitor decidir se trata-se de um sentido permanente ou transitório. Gostaria de saber se os nativos deste idioma pensam nesta diferença conceitual da dimensão intertemporal das coisas.
Embora tenha começado este post com gramática,  o tema deste é o empreendedorismo. Existe uma diferença essencial entre começar um pequeno negócio e ter um pequeno negócio. O approach do Lean Startup lhe encoraja a testar modelos e idéias de negócio, antes de formar um plano de negócios propriamente dito. Idealizar e conceber o mínimo produto viável (minimum viable product) e testá-lo junto a seu potencial mercado consumidor. Ter feedbacks instantâneos, se for errar, erre rápido, levante a poeira e dê a volta por cima. Esta abordagem necessariamente significa que você vai começar pequeno,  mas nunca continuar pequeno; é uma forma segura de crescer organicamente. Pensem grande, comecem pequeno. Pensem globalmente, ajam localmente. Isso vale não somente para o empreendedorismo,  mas para toda grande mudança e impacto que desejem causar. Já dizia Gandhi:

Be the change you want to see in the World

Este post foi inspirado pela frase que vi na cadeira de um avião. Onde está sua inspiração? Faça florescer!
image