Editoras como selos de qualidade

Na era da tecnologia, publicar um livro não é um processo árduo como antigamente. É possível publicar um ebook, testar a aderência do público, poupar dinheiro, acessar informações com uma velocidade nunca antes vista…a pergunta que fica é a qualidade destas informações. A verdade é que quanto mais livre a informação transita, mais espaço se abre para que as besteiras encontrem espaço e fluxo para chegarem mais longe e mais rapidamente. É um subproduto inerente do processo, teremos de aprender a lidar com ele.
Uma função que emerge justamente desta situação de livre trânsito de informações inverossímeis ou simplesmente ruins é o controle de qualidade das editoras. Muitos temiam pelo fim destas instituições dada a gradativa substituição de livros impressos pelo seu primo digital, mas a verdade é que todos os mercados mudam, e tal como no princípio darwinista, sobrevive o que melhor se adapta.
As editoras hoje funcionam como um selo de qualidade, algo que fora aprovado para deixar de ser um código binário e passar a ser concreto, palpável, vendido. As próprias editoras criaram seu mercado de ebooks, que eu particularmente apelido de ebook premium, onde há uma preocupação de inclusão de mais funções como destaque, comentários, marcadores de página e o design gráfico em si. É um produto de qualidade superior, que são vendidos e geram renda.
Ser ebook não o significa ser de graça, e ao procurarem por aí tenho certeza que descobrirão que os ebooks verdadeiramente bons não o são. Não deixa de ser uma excelente opção para quem quer se aventurar no ramo literário.

Caso deseje publicar seu ebook, recomendo My best seller launch. Clique aqui para entrar no site.

Só você pode escrever sua verdade; e que sua verdade seja escrita.