Liberdade…

Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, não há ninguém que explique e ninguém que não entenda.

Cecília Meireles
Vou começar este post com os belos versos de Cecília Meireles. Liberdade é um conceito meio louco, difícil de explicar, fácil de entender. Para alguns liberdade está ligada a decisões, o poder de tomar decisões por si próprio. Para outros, Liberdade é a própria falta de ligação, nada de amarras, sem restrições… liberdade é um direito. Mas como todo direito, ela pode ser tirada.
O mundo em que vivemos hoje não se parece em nada com o mundo de duas décadas atrás. Quando olhamos para o Brasil, é um país democrático (há quem questione a qualidade da democracia, mas isso fica para outro dia), com sindicatos, sem escravidão (legalizada), liberdade de expressão, direitos civis. Vivemos em uma economia aberta, você pode comprar pão na padaria que você quiser, gastar o seu dinheiro da maneira que julgar melhor, se vestir como bem entende. Estamos acostumados a pensar na falta de liberdade como um fato histórico, ligado à colonização, às ditaduras, à escravidão. Mas nossa miopia de enxergar o mundo tão pequeno nos impede de ver que a falta de liberdade no mundo é uma realidade.
Mulheres impedidas de votar, dirigir e estudar. Crianças em trabalho forçado. Imprensa censurada. Mas o que mais me dói é ver a Coréia do Norte transformando seu povo em robôs sem vontade ou personalidade. Os norte coreanos até duas semanas tinham 10 opções de corte de cabelo . A partir de hoje, somente um. O líder Norte-Coreano Kim Jong Un ordenou que os homens do país adotem o seu corte de cabelo. A diretriz foi anunciada há duas semanas e tem sido vista como a mais rigorosa restrição aos cortes de cabelo usados na Coreia do Norte.
coreiakinjongunap
Pode parecer besteira – quem vai ligar para um corte de cabelo? Mas a verdade é que isso é só mais um passo de privar as pessoas de se sentirem únicas, de desenvolverem uma personalidade, de pensarem em si mesmas como indivíduos, seres pensantes. O povo se transforma aos poucos em uma massa cinzenta e uniforme, altamente modelável, extremamente submissa. Nivela-se o ser humano por baixo, não melhor do que uma criação de gado, em que os seres apenas endossam o número de cabeças disponíveis.
Quando eu li esta notícia, me lembrei do comercial da Boticário: Repressão.