Falha de segurança online expõe milhões de senhas

Eu fui vitima recentemente de um hacker que em apenas 3 dias limpou a minha conta bancária.  Depois de um pouco de investigação,  o banco em questão (muito prestativo por sinal) foi capaz de me devolver todo o montante.  Essa situação,  claro, não veio imune de muito stress e aperto. O que me chamou atenção,  logo no início da investigação,  quando tentavam determinar como alguém teve acesso à minha senha, foi que insistiam em me perguntar se eu havia passado minha senha para alguém,  ou escrito em algum lugar. A verdade é que eu tenho uma memória incrível,  que graças a Deus não me falha, e este é o único lugar no qual eu guardo a minha senha.
Dias depois, me deparo com a notícia abaixo, de hackers que roubaram milhares de senhas de cartão de crédito ao redor do mundo. Eu fui uma dessas vítimas. Mas em um mundo amplo como a Internet,  como se proteger? Invasões digitais constituem o novo roubo às casas deste século XXI.  Os ladrões estão cada vez mais anônimos e protegidos na tela de seu computador.

Um lapso na segurança da internet expôs milhões de senhas, números de cartões de crédito e outras informações sensíveis a potenciais furtos por hackers. A falha foi descoberta por uma pequena equipe de segurança online na Finlândia enquanto realizavam uma pesquisa independente para o Google.

A descoberta no início desta semana afeta a tecnologia criptografada que teoricamente é utilizada para proteger contas de e-mail, aplicativos de mensagens instantâneas e uma ampla gama de sites de comércio online. Pesquisadores de segurança que descobriram a ameaça, conhecida como “Heartbleed”, estão preocupados porque a brecha esteve despercebida por mais de dois anos.

David Chartier, presidente-executivo da Codenomicon, disse que há muitas razões para preocupação, embora agora haja um modo de reforçar a segurança. Ele e outros especialistas alertaram as pessoas a trocarem todas as senhas online, mas disseram que essa medida somente terá efeito quando os serviços afetados instalarem um software liberado na segunda-feira para resolver o problema.

O Yahoo, que possui mais de 800 milhões de usuários ao redor do mundo, está entre os serviços de internet que podem ter sido afetados pelo Heartbleed. Em comunicado publicado na terça-feira, a empresa anunciou que os problemas nos serviços mais populares já estão consertados. Fonte: Associated Press.