O Gol Contra

Ontem, 12 de junho de 2014, ocorreu a abertura do vigésimo mundial da FIFA, e a estréia de nossa pátria no campo fora ambos surpreendente e lamentável. Toda a expectativa construída ao longo de anos parecia se resumir naquele segundo em que o Marcelo fazia um gol contra, dando vantagem à Croácia. Seu semblante e o de milhões de brasileiros ao redor do mundo resumia um só sentimento: O desespero absoluto, a vontade de voltar no tempo.

16585995O Gol contra tem um gosto amargo, pior que a derrota. A razão para isto é razoavelmente simples: A vida é difícil e nos dedicamos com toda intensidade e fulgor para sairmos vencedores; O gol contra é culpa nossa. Não podemos culpar o acaso, as dificuldades encontradas pelo caminho…a briga justa. Tendo sido por querer ou sem querer, parece uma injustiça com sabor de arrependimento e culpa…

Mas sábio foi aquele que disse: Perdemos a batalha, mas não a guerra. Coragem não consiste na falta de medo, mas sim na habilidade de agir apesar dele. Venceu-se o medo, e tocou-se o jogo adiante, com aquela raça que o brasileiro tem. A desvantagem virou empate, o empate virou vitória. O Brasil fez quatro gols naquele dia, mas seu saldo fora apenas dois. Isso não é injustiça, é apenas o futebol mais uma vez resumindo a vida.

Em geometria, aprendemos que o caminho mais curto entre dois pontos é a linha reta, mas nas estradas da vida encontramos curvas, esquinas, rotatórias. A habilidade de continuar seguindo em frente apesar da linha reta não ser um caminho possível é o que nos torna capaz de chegar ao nosso destino.

Para frente, Brasil!