O Segredo da Sombra

O ser humano busca traduzir o meio em que vive em palavras, frases, metáforas e tantas outras figuras de linguagem. Dentre estas, associações com a sombra parecem ser recorrentes, associadas às mais diversas mensagens. De onde vem este nosso fascínio com a sombra?

Platão e seu Mito da Caverna descrevem um homem, acorrentado em uma caverna, mirando a parede. Atrás deste homem havia luz, que então projetava sombras na parede. O homem, não conhecendo outra realidade, desde pequeno, acredita que as sombras e os vultos são de fato a vida, a realidade, a totalidade. Um dia este homem se desvencilha de suas correntes e finalmente conhece a vida em plenitude. Nesta alegoria, a associação da sombra com meias verdades que dificilmente enxergamos além nos provoca a curiosidade de conhecer o objeto por detrás do contorno, identificar em nosso próprio cotidiano os fatos incompletos, e buscar a verdade.

Em meio às expressões populares da Língua Portuguesa, encontramos “Sombra e Água Fresca” como um almejo profundo da alma. A Sombra em um dia de sol quente proporciona alívio, a chance de se recuperar e restaurar as energias do corpo. A Sombra é o abrigo, a proteção, o sossego.

Quando alguém vive à sombre que outro alguém, a liberdade lhe é cerceada. Os limites, o contorno, as fronteiras de suas atividades não são um desafio próprio ou uma jornada pelo auto-conhecimento. Muito antes pelo contrário, estes limites foram impostos, outorgados por um terceiro, e vivendo à sombra, este indivíduo jamais conhecerá seu verdadeiro potencial.

A Sombra do Peter Pan, por outro lado, vivia fugindo, levava uma vida própria, não era escrava de seu objeto. Tanto fez a Peter Pan, que este pediu a Wendy que lhe costurasse a seus pés.

Eu poderia continuar com os diversos exemplos, mas ao invés disso, vou refletir sobe o que vem a ser uma sombra. A Luz foi gerada por uma estrela de quinta grandeza, e centro do nosso sistema Solar chamada Sol, viajou sem fazer curva por 149.600.000 km, mas antes que pudesse atingir a superfície da Terra, ela foi interceptada por você, deixando o seu

Foto tirada em 2010 na Costa Francesa da Bretanha

Foto tirada em 2010 na Costa Francesa da Bretanha

contorno no solo, até que você se mova, ou a Terra gire e impeça a luz de continuar te alcançando. Esta foto ao lado foi tirada por mim mesma em 2011, na Costa Francesa da Bretanha. Eu registrei o momento em que eu fui a razão pela qual a luz do sol não foi capaz de atingir a superfície da Terra. A sombra, naquele momento, era a prova física de que eu ocupava aquele espaço no Universo, que eu estive lá, que eu fui a barreira intransponível que a luz não pode passar. Se você passar hoje por lá, meu contorno não está mais lá. Ao contrário da Sombra do Peter Pan, a minha me segue para onde eu vá, e se você quiser conhecer meu contorno, poderá de conhecer a plenitude do verdadeiro eu. De certa forma, tal como o homem na caverna de Platão, basta ter coragem de olhar.

Anúncios