Como fazer Doutorado em Economia no Exterior

Desde que comecei a fazer meu PhD em Economia na University of Kansas, recebi muitas perguntas acerca do processo de como fazer doutorado fora. Então, resolvi organizar a informação aqui, para que fique mais facilmente disponível a todos que desejam embarcar nesta jornada.

Apesar da nossa latente crise econômica, ironicamente o Brasil não oferece bolsas para mestrado ou doutorado no exterior, como faz com a maioria das ciências e engenharias. Sendo assim, o melhor caminho é de fato fazer carreira solo, e entrar em um processo de concorrência internacional. Mas há tantas opções que às vezes é difícil decidir por onde começar. A minha dica: comece decidindo qual tipo de programa que você quer, isso provavelmente vai eliminar algumas opções – inclusive países.

Nos Estados Unidos, e alguns programas no Canadá, o programa de PhD dura necessariamente pelo menos 5 anos, e você não precisa de mestrado para começar o programa. De fato, se você sabe que quer ir até o doutorado, um programa como esse cabe como uma luva. No entanto, se você já fez seu Mestrado em algum lugar, pode ser que você ache este modelo um pouco perda de tempo, se comparado aos programas Europeus por exemplo (vou entrar em detalhes no próximo parágrafo). Existem programas de mestrado nos Estados Unidos, que variam em duração de 1 a 2 anos, com um grande porém: É praticamente impossível conseguir bolsa para o Mestrado. Mas se você tem dinheiro na poupança e gostaria de encarar, é uma opção. Voltando ao programa de doutorado, funciona basicamente o seguinte: Nos primeiros dois anos, um ano e meio dependendo do programa, você faz as matérias “básicas” – coloquei entre aspas porque de básica elas só tem o nome. Durante o seu segundo ano, você terá os chamados Exames de Qualificação, que basicamente são exames em Microeconomia, Macroeconomia e Econometria, cerca de 5 horas cada um, para provar que você tem o nível necessário para continuar. Assim que você passa estes exames, você automaticamente recebe um mestrado em Economia. Não passar nestes exames significa ser expulso do programa. Quando você passa, você começa a escolher algumas matérias em sua área de especialização, e também começa a fazer pesquisa, que eventualmente se tornará sua tese de Doutorado. Um detalhe básico a ser considerado: trocar de programa é praticamente impossível entre escolhas dos Estados Unidos. Trocar de programa significa começar tudo do zero em alguma outra escola. No entanto, o Canadá tende a aceitar créditos de programas americanos depois que você passou o exame de qualificação.

Na Europa e Austrália/Nova Zelândia, o modelo é um pouco diferente. Lá os programas de Doutorado e Mestrado são dissociados, o mestrado com aproximadamente 2 anos de duração e o doutorado com aproximadamente 3 anos de duração (ou seja, se você tem mestrado, talvez valha a pena optar por um destes, mas se você não tem mestrado, tanto faz onde você vá, vai demorar o mesmo tempo). A diferença do doutorado nestes locais é que não tem matérias, você já determina de antemão que tipo de pesquisa você quer fazer, com que professor quer trabalhar, e já entra trabalhando nisso. Os exames de qualificação ainda existem, em geral nas três matérias que citei anteriormente, com alguns locais incluindo exames de qualificação em sua área de especialização, e História do Pensamento Econômico.

Bom, depois dos dois parágrafos acima, você já deve ter uma ideia mais clara de onde você quer ir (ou mais importante, de onde não quer ir). Para um ranking dos programas de Economia, você pode olhar na REPEC. Os primeiros departamentos no ranking são um pouco óbvios, e igualmente difíceis de conseguir entrar no programa de doutorado deles, mas é sem dúvida um bom lugar para começar a pensar onde ir.

Não existe uma agência central de coordenação destes programas como temos a ANPEC no Brasil, então você precisa decidir e mandar sua application para as universidades que você quer tentar. Existem duas forças determinando para quantas mandar: 1) Você quer mandar para o máximo possível para aumentar suas chances de ser aceito e conseguir uma boa bolsa. 2) Mandar applications começa a ficar caro muito rápido. Cada inscrição custa de 80$ a 120$ em média, com algumas exceções. Além do custo da inscrição, existe o custo de enviar seus resultados do TOEFL ou IELTS e seu resultado do GRE (vou falar sobre isso mais tarde).

Escolher a Universidade para enviar é um pouco como encontrar sua cara metade em um site de namoro. Você entra no site do departamento de Economia daquela universidade, veja como funciona aquele programa específico, o que eles estão buscando como alunos (e veja se também é o que você quer), as áreas de pesquisa que eles são fortes, os professores e o tipo de pesquisa que eles escrevem, e os programas de bolsa (essa parte é importantíssima). Inclua em sua pesquisa o local onde a Universidade está situado, lembre-se de que este será seu lar por pelo menos 5 anos. Este cite de inclui o ranking das melhores college towns nos Estados Unidos pode ajudar. A principal coisa a ficar atento é que às vezes as cidades onde as universidades ficam é realmente pequena, isolada, não tem transporte direito, nem restaurante decente, basicamente as pessoas estão lá unicamente pela vida acadêmica. Eu tive sorte, pois a cidade em que eu moro, Lawrence-KS, embora seja relativamente pequena para quem saiu das grandes capitais brasileiras, tem de tudo um pouco, e fica bem pertinho de Kansas City.

As bolsas: Normalmente não existe um processo de seleção diferente para as vagas de PhD e para as bolsas, mas isso é algo que você precisa ler no site das universidades. Os tipos de bolsa mais comuns são os seguintes:

  • Fellowship: Esta é a melhor delas, mas também a mais difícil de conseguir. Você é pago normalmente bem mais que as outras bolsas anualmente, e não precisa trabalhar para universidade, somente concentrar em seus estudos.
  • GTA Scholarship: GTA é Graduate Teaching Assistant. Significa que eles vão pagar todo o custo do seu curso e te dar um stipend para viver (normalmente é apertado, mas dá para viver). Ao longo do seu curso, todos os semestres você terá de lecionar, mas você começa bem tranquilo, dando aulas toda semana para revisar ou tirar dúvidas de uma matéria que está sendo lecionada por outro professor. Dá trabalho mas não é difícil. Se fizer um bom trabalho, te “promovem” para lecionar seu próprio curso.
  • GRA Scholarship: GRA é Graduate Research Assistant. Recebe normalmente os mesmos benefícios de um GTA, mas ao invés de dar aulas, você é assistente de pesquisa de algum professor. Isso significa muita limpeza de base de dados, dentre outras coisas de pesquisa onde o principal é você fazer os procedimentos que eles não querem fazer. Mas, é uma oportunidade única de aprender esta parte se não está acostumado.
  • Tuition Waver: Esta opção, se você quiser fazer um PhD, deve ser sua última alternativo. Isso significa que você estuda de graça, mas não recebe dinheiro nenhum para viver. O custo então fica muito alto, mas se tiver uma poupança pode ser que valha a pena. Para viver aqui em Lawrence (e isso varia em cada cidade), o custo anual de vida para um estudante como eu gira em torno de 20.000US$.
  • Existem algumas fundações que oferecem bolsas, mas aí você precisa procurar com mais detalhe. Sei da Fundação Estudar e da Fulbright.

Vamos aos testes. Ambos o TOEFL e o GRE são da mesma instituição.  O GRE é obrigatório, o TOEFL pode ser substituído pelo IELTS na maioria dos casos. Ambos tem validade, o GRE vale por 5 anos e o TOEFL vale por 2. Ambos custam uma graninha boa (GRE 195$ e TOEFL 215$ no Brasil), mas cada um dá direito a você enviar para 5 universidades diferentes incluído neste preço. Cada universidade a mais que você quiser mandar será cobrado um valor adicional. A maioria dos programas de MBA pedem o GMAT, este não é aceito pela maioria dos doutorados em Economia.

Se preparar para o TOEFL ou IELTS é relativamente mais simples, a maioria das escolas de idioma no Brasil oferecem um preparatório para o curso e tem bastante experiência, por ser um exame mais comum. No entanto, o GRE, se você quiser procurar um lugar para se preparar vai ser uma verdadeira dor de cabeça, por não ser um exame tão comum, e por requerer tipos de habilidade que um professor de inglês não está necessariamente acostumado (inclui bastante matemática). Quando eu estava morando em São Paulo e decidi procurar, eu achei uma pessoa só que estava disposta a me treinar para o GRE, e ela cobrava 100 dólares a hora (isso mesmo, a pessoa em São Paulo queria me cobrar em dólares), então eu comecei a procurar alternativas.

Para a parte verbal do GRE existem vários aplicativos, pois boa parte disso é adquirir um vocabulário inglês que pessoas normais não usam. Meu preferido se chama Painless GRE, mas tem vários outros. Para a parte quantitativa, não tem jeito, um aplicativo não será o suficiente. Existem cursos online que preparam para o GRE, o que eu usei foi o da Kaplan, opção self-paced que fica mais em conta, e funciona maravilhosamente bem se você é autodidata. Eu sei que existe um outro também chamado Magoosh mas eu nunca usei.

Enfim, se você leu até aqui, mostra seu comprometimento com obter seu doutorado. Se tiver mais alguma questão, escreva abaixo em comentários que ficarei feliz em responder. Boa Sorte!

 

 

Anúncios